Você gosta muito do que faz?

09/09/2017

“Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.” (Confúcio).

Trabalhar no varejo tem ônus e bônus e isto ocorre em todos os setores. O importante, porém, é que precisamos fazer o que gostamos ou então que gostar do que fazemos.

Quando trabalhamos em áreas que gostamos e nas quais temos afinidades e talento, é muito mais fácil superarmos os diversos obstáculos e desafios que certamente vamos enfrentar em nosso dia a dia e obtermos, assim, destaque profissional. Trabalhar naquilo que apreciamos, ou até mesmo amamos, é, para muitos, uma grande diversão e, por isso, os resultados aparecem mais rapidamente e com maior intensidade.


A seguir, cito alguns aspectos que demonstram a importância de trabalharmos naquilo que gostamos:

  • Pesquisas efetuadas ao longo dos anos demonstraram que as pessoas que escolheram profissões que realmente gostavam conseguiram, em média, obter resultados financeiros e qualidade de vida acima dos demais que escolheram suas atividades por vários outros motivos.
  • Em qualquer atividade, sempre enfrentaremos dificuldades e, por isso, precisamos ter muita autoconfiança para poder ter forças para superá-las. Logo, é fundamental atuar em algo que seja prazeroso e tenha um significado pessoal para você.
  • Se você não gosta do que está fazendo atualmente, pense nas alternativas como aprender a gostar do que você faz ou então de mudar de ramo. Todos temos o direito de sermos felizes e, por isso, não podemos conviver, permanentemente, com algo que não nos dê prazer.
  • Muitas vezes acreditamos que não gostamos de algo porque nos sentimos incapacitados ou mesmo mal preparados. Nesses casos, minha sugestão é que a pessoa busque um aperfeiçoamento profissional onde possa desenvolver melhor os seus talentos.
  • Trabalhar no varejo é, em essência, atender pessoas e elevar a sua autoestima através de produtos e serviços. Por isso, é fundamental que os profissionais que atuam nesse segmento gostem de pessoas.
  • Procure compatibilizar sua vida pessoal e profissional, pois obter sucesso em apenas uma delas não lhe proporcionará a tão almejada qualidade de vida.
  • Seja otimista. Procure ver o lado positivo das coisas e evite enfatizar os aspectos negativos. Lembre-se de que ser otimista não significa ser alienado. Um bom lojista precisa ser sempre um empreendedor otimista e repassar seu otimismo para toda a equipe.
  • Muitas vezes nos sentimos desconfortáveis ao desempenhar nossas funções porque entramos em um processo de rotina. Se esse for o seu caso, repense sua vida, busque inovações e procure novas formas para atuar no seu negócio.
  • Mantenha dentro da sua empresa o melhor ambiente de trabalho possível e procure se relacionar bem com toda a equipe, inclusive com seus parceiros terceirizados.
  • Colabore com a sua equipe e procure ajudar a todos. Esse seu bom comportamento estimulará as demais pessoas a fazerem o mesmo, o que poderá garantir um ótimo ambiente de trabalho.
  • Algumas pessoas confundem trabalho com castigo e por isso têm muitas dificuldades para se sentirem felizes na empresa em que atuam. Essa é uma visão equivocada que precisa ser revertida e, para sua correção, sugiro que procurem se dedicar ainda mais ao trabalho e se conscientizar das boas coisas que aquela oportunidade está lhe proporcionando.
  • O nosso trabalho é sempre também uma forma de realização pessoal, pois muitas vezes somos reconhecidos na sociedade pela nossa atuação e resultados que obtemos profissionalmente.
  • Lembre-se do velho ditado que diz “quanto mais trabalho, mais sorte tenho”. Logo, seja um trabalhador sortudo e feliz.

Livro: Gerenciando e Lucrando no Varejo (Lucas Izoton)

Todas as notícias