Montanhas Capixabas:Oportunidades de Bons Negócios

09/09/2017

O Espírito Santo, felizmente,  começa a diversificar a sua economia e existem boas perspectivas para os empreendedores  no interior do Estado, principalmente nos litorais norte e sul e na região das montanhas. Atualmente a Grande Vitória detém cerca de 63 % do PIB estadual, com os demais municípios representando apenas 37%, mas existem previsões de especialistas que esta participação do interior possa se elevar para algo em torno de 60% até 2022. Resumindo: estão surgindo novas oportunidades em nosso Estado não somente em setores empresariais tradicionais mas também naqueles que fazem parte da chamada “economia criativa” e que abrange segmentos como turismo, cultura, gastronomia, moda, artesanato, etc.

Os municípios que constituem a região das Montanhas Capixabas são Afonso Cláudio, Brejetuba, Castelo, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Vargem Alta e Venda Nova do Imigrante. A maioria deles foi colonizada por imigrantes europeus principalmente italianos e alemães. As estatísticas mostram que cerca de 65 % dos capixabas são descendentes de imigrantes da Itália e 7 % da Alemanha. As manifestações culturais presentes na culinária, artesanato e música encantam  a todos os visitantes que conhecem a região. Um outro destaque é o clima. Em alguns locais, no inverno, os termômetros registram temperaturas mínimas, com neblina e paisagem similares às das montanhas europeias.

A previsão de duplicação das rodovias federais BR 262 e BR 101, principais vias de acesso à maioria destes municípios, bem como melhorias em outras rodovias estaduais e municipais, irão estimular o turismo e a segunda residência na região. A previsão de um Centro de Convenções Multiuso e ainda a possibilidade de um Aeroporto Regional consolidarão o potencial econômico das Montanhas Capixabas e seu desenvolvimento sustentável.

A localidade de Pedra Azul, com altitude superior a 1.000 metros, no Distrito de Aracê em Domingos Martins, é considerada a “capital“ da região das montanhas e tem como grande atração o seu maciço rochoso, a Pedra Azul, com 1.822 metros de altura e seu famoso Lagarto. Este é o grande cartão postal que encanta e surpreende os turistas do Brasil e do exterior. Estudos mostram que Pedra Azul tem uma forte vocação para o turismo contemplativo, gastronomia, enologia e esportes de aventura. O poder público, entidades empresariais e empreendedores têm atuado de forma conjunta para que o local seja um destino turístico em nível nacional, similar a Campos do Jordão, Gramado e Canela. Os próprios turistas afirmam que as belezas naturais desta região capixaba são superiores às das principais cidades de montanha do Brasil.

Atualmente existem dezenas de hotéis e pousadas nestes municípios, concentrados principalmente em Domingos Martins, mas são insuficientes para atender o fluxo turístico seletivo do futuro. Apesar da ampliação de algumas pousadas e mesmo construção de hotéis, existe ainda bastante espaço para novos empreendimentos hoteleiros que ampliem em nível quantitativo e qualitativo os leitos da região.

Pedra Azul e arredores também possuem Restaurantes de bom nível com chefs conceituados, além de delicatessens que estimulam a gastronomia, enologia e artesanato. Existem boas oportunidades neste segmento já que o público frequentador da região possui alto poder aquisitivo. A origem dos visitantes é principalmente da Grande Vitória e Cachoeiro de Itapemirim. Com a divulgação da região em nível nacional começa a chegar também, em maior intensidade, turistas de estados como Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O agroturismo é destaque em vários municípios sendo que Venda Nova do Imigrante é conhecida como Capital Nacional do Agroturismo. Existem dezenas de propriedades rurais que recebem os visitantes e apresentam produtos como o socol, queijos, pastas, etc. Milhares de empregos são gerados nesta atividade econômica e as famílias obtêm uma renda adequada, que proporciona uma alta qualidade de vida. Penso que é importante ampliar a distribuição destes produtos para todo o Brasil, consolidando a marca “Montanhas Capixabas “.

O mercado imobiliário local também está aquecido com empreendimentos hoteleiros e residenciais, além de construção de casas em condomínios estruturados com todo conforto e segurança. Apesar da região ter grande atratividade para a segunda residência, várias famílias estão optando por morar de maneira definitiva na região, abrir o seu próprio negócio e poder trabalhar no local. Realmente, as Montanhas Capixabas estão se transformando em um uma excelente alternativa para se viver, visitar , investir e trabalhar.

 

Todas as notícias