Mensagem de Zé Sete a Zé Oito

27/12/2017

De: Zé.Sete@brasil2017.com.br
Para: Zé.Oito@brasil2018.com.br
C. cópia: Zé.Seis@brasil2016.com.br ; Zé.Cinco@brasil2015.com.br ; povobrasileiro@brasil2018.com.br

Amigo Zé Oito,

Falta pouco para a meia noite deste domingo, 31 de dezembro de 2017, e já estou começando a me despedir. Afinal, estou completando 365 dias de labuta, sempre com muitas surpresas! Agora, é hora de você assumir o seu papel pois já estou virando passado.

 

Fiz o que pude! Não conseguimos tudo que  queríamos ou mesmo precisávamos mas penso que avançamos. Quando comecei o meu período éramos 206 milhões de brasileiros e agora já estamos perto de 208 milhões, ou seja, o Brasil cresce por ano quase 2 milhões de pessoas. Gostaria então de prestar-lhe conta de alguns resultados de meu trabalho e tomo a liberdade de citar os meus antecessores Zé Seis e Zé Cinco que sofreram muito. Tenho boas notícias e estamos torcendo para que os seus resultados em 2018 sejam bem melhores que os meus em 2017 ou mesmo dos nossos amigos em 2015 e 2016. Alguns números ainda não são os definitivos pois são previsões mas os mesmos estão muito perto da realidade.

 

Vamos lá?

 

O PIB – Produto Interno Bruto, representa a geração de riquezas no país, e o Zé Seis me entregou a -3,6 %. Por sua vez, Zé Cinco também deixou a – 3,5 %. Se somarmos os dois , foi disparado a maior perda de riquezas da história do Brasil. Perderam ( e muito! ) o povo, o governo e as empresas! Uma catástrofe! Porém, conseguimos sair do negativo e estou lhe repassando o país com + 1,0 %.  Se você fizer o seu dever de casa, certamente poderá chegar a + 3,0 %.

 

A inflação, este dragão que corrói o Brasil, principalmente prejudicando os mais pobres, acredito que esteja domado. Se considerarmos o IPCA, nosso índice oficial da inflação, lembro que na época de Zé Cinco foi de + 10,7% ( Cruzes!!! Dois dígitos! ). Zé Seis fez um bom trabalho e caiu para + 6,3 %. Agora, finalmente estamos em torno de + 2,8 %, ou seja, em patamar de país civilizado. Tenha muita atenção Zé Oito para não deixar esse bicho crescer.

 

A SELIC, esta sigla complicada que significa a taxa básica de juros de nossa economia, afeta bastante a vida dos cidadãos comuns e eles nem sabem disso. Na época de Zé Cinco estava a 14,25 % e  Zé Seis entregou a 13,75%. Agora vou lhe entregar a 7,0 %, o menor nível já registrado pelo Banco Central em nossa história. Dependendo das circunstâncias, você vai poder até abaixar a SELIC um pouquinho mais. Com a SELIC baixa, o país pode crescer de forma mais rápida e gerar empregos.

 

E o dólar? UFA! Mais uma luta! O Zé Cinco entregou a R$ 3,90 e depois o Zé Seis me repassou a R$ 3,25. Vou lhe entregar neste mesmo patamar, com pouca diferença. Assim as pessoas físicas e as empresas podem planejar melhor o seu futuro e acertar mais as suas previsões. Lembrei-me agora do saudoso economista Mário Henrique Simonsen que dizia: “inflação aleija, mas câmbio mata”.

 

O desemprego continua sendo um grande desafio pois a maior recessão da história do Brasil, uma verdadeira guerra, fez cerca de 14 milhões de desempregados. Porém, neste ano, paramos de piorar e já foram gerados 1 milhão de novos empregos. Em 2018, tudo indica que o país poderá criar mais 2 milhões de novos empregos. Afinal, o maior investimento social que um país pode fazer é dar condições para que os empreendedores possam abrir  novos negócios e gerar postos de trabalho. Ter um emprego é o maior presente que um chefe de família pode receber.

 

A indústria brasileira vinha muito mal. Na época do Zé Cinco a produção industrial foi muito negativa, – 8,3 %. Com Zé Seis também foi ruim pois ficou a – 6,6 %. Deus ajudou e conseguimos reverter o quadro. Agora estou lhe entregando o Brasil com produção industrial positiva a cerca de + 2,1%. Olha, foi quase um milagre!

 

E a balança comercial ( exportações – importações )? Esse número melhorou bastante! O Zé Cinco entregou com saldo de US$ 17,7 bilhões e o Zé Seis com US$ 45,0 bilhões. Felizmente, estamos lhe repassando a US$ 66,3 bilhões, o maior superávit comercial da série histórica de nosso país. Dessa maneira estão entrando mais recursos no Brasil, o que contribui para o desenvolvimento da nossa economia.

 

Também tenho boas notícias com relação as vendas no varejo pois os dois últimos anos foram muito ruins. Com Zé Cinco foi -4,2 % e com Zé Seis continuou negativo sendo – 6,2 %. Agora, reverteu! Estou lhe entregando a + 2,5 %. Isso significa que as famílias brasileiras voltaram a comprar. O Natal 2017 cresceu 6%. Um bom sinal para o próximo ano.

 

E a crise política? Apesar de toda confusão política, a economia está melhorando sensivelmente. Se a crise política diminuir, o país crescerá bastante. O Zé Seis, no final do seu período, conseguiu mudar o Pré Sal e implantou o limite dos gastos públicos. Mandou bem! Neste meu período fizemos Privatizações e implantamos a Terceirização e a Reforma Trabalhista. Um anseio de décadas! O Brasil está se modernizando. Zé Oito, estamos torcendo para você fazer a Previdência. Assim, o Brasil começará a entrar no mesmo nível dos países desenvolvidos.

 

Até mesmo a Operação Lava Jato continuou se saindo bem! Apesar de ter gente soltando os grandalhões, nunca vimos tantas lideranças políticas e milionários passando a noite de Natal na cadeia. E tudo indica que vai continuar sendo assim! Quem errou, precisa pagar pelo erro. O saldo da Lava Jato continuou muito positivo! O slogan “rouba mas faz ” precisa ser sempre combatido mas o povo necessita ficar de olhos abertos!

 

E o nosso querido futebol? Felizmente esquecemos o 7×1 do passado e nos classificamos com folga para a Copa do Mundo em 2018 na Rússia e já somos os favoritos. Agora é torcer e deixar nas mãos de DEUS!

 

Temos que continuar crendo que DEUS é brasileiro e que o pior já passou. Porém precisamos lembrar a frase de Dom João Batista da Mota e Albuquerque que disse: “ Só o povo salva o povo! “. Temos eleições em 2018 e a solução para o país está nas mãos do povo. É preciso analisar o passado, porém com os olhos no futuro. Os brasileiros irão escolher democraticamente os seus governantes e precisamos estar conscientes que só colhemos o que plantamos. Não podemos esquecer que a vida é feita de escolhas e das consequências das nossas escolhas.

 

Jesus Cristo, o filho de DEUS, também nos orientou e pediu uma coisa simples: “ame o próximo como a ti mesmo”. Se atendermos o Mestre Jesus, certamente teremos um 2018 bem melhor que 2017 “.

 

Bem, Zé Oito, me despeço lhe desejando resultados bem melhores dos que eu lhe apresentei. Que o Brasil não seja somente o país do futuro e sim do presente!

Abraços do amigo

Zé Sete.

Todas as notícias